Sábado, 1 de Janeiro de 2005

Terramoto sacudiu a rotação da Terra

"Isso fez o planeta cambalear um pouco, mas não vai virar a Terra de cabeça para baixo", disse Kerry Sieh, do Caltech
Washington –

A ilha de Sumatra, onde ocorreu o terramoto que deu início às ondas gigantes que precipitaram a tragédia de mais de 100 mil mortes na Ásia e África, é um dos lugares mais "quentes" para terramotos em toda a Terra. Ela está sobre um dos locais onde diversas placas que compõem a crosta terrestre se sobrepõem. Pressões colossais vão se acumulando nesses pontos ao longo de décadas, e toda a energia é liberada num único estalo. De acordo com um cientista do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), o tremor de domingo fez a rotação do planeta cambalear um pouco.
"Essas zonas de subdução são onde todos os maiores terramotos do mundo nascem", diz o geólogo Kerry Sieh, do Caltech. "Domingo foi um dos maiores terramotos na região em 200 anos". Segundo algumas estimativas, a energia liberada foi igual à da detonação de um milhão de bombas atómicas.
Sieh e outros cientistas dizem que o tremor provavelmente deu um tranco na rotação do planeta. "Isso fez o planeta cambalear um pouco, mas não vai virar a Terra de cabeça para baixo", disse. Pesquisadores crêem que, sob o oceano, as bordas das placas da crosta podem ter se elevado em até 20 metros, umas em relação às outras.
Sismólogos dizem que o epicentro do tremor de domingo esteve a mais de 8 km abaixo do Oceano Índico, ao largo da costa oeste de Sumatra e a cerca de 200 km ao sul da cidade de Banda Aceh, no extremo norte da ilha.



in lido algures on line.
publicado por bamos às 03:39
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De sara a 1 de Janeiro de 2005 às 14:01
Que mania de parecer que se faz muita coisa, pela marca do carro, pela marca da roupa, pelas idas ao ginasio e o fazer para parecer que se faz... E depois temos isto alguem lá em cima abana tudo, alguém que esquecemos permanentemente. O sofrimento é demasiado, mas está a acontecer, o mundo como o conhecemos pode não existir daqui a algumas décadas devido ao nosso egoismo existencial. Que tal começar a olhar o que nos envolve, não pelo que aparentemente possa ser, mas pelo que interiormente é ? Vale a pena saltar a barreira do aparente e sabes porque? Para conhecer pessoas como tu. Optimo 2005, obrigada pela tua explicação :-)


De ferrus a 1 de Janeiro de 2005 às 13:36
Excelente explicação, João. Aproveito para te pedir autorização para a copiar para mim...É bom guardar este tipo de conhecimentos e transmiti-los aos descendentes. Crê que não o copiarei se não o autorizares!
Fomos à Lua, fazemos bombas, construimos arranha-céus, destruimos cidades com uma arrogância estonteante... E no entanto...Somos tão pequeninos e frágeis!
Um abraço, João!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds