Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2005

O maravilhoso mundo






"Das coisas inacessiveis"



"Ou praias privadas"


Sai lá do canto
Conta-me tudo
Já sabes quem tens?
Aposto que o acaso se deve a um círculo restrito
Não deve andar longe dos que tens andado
Não é difícil digo-te já
Entende
Os meus textos são mesmo assim
E as imagens ajudam
Se fosse só para fazer amor nem aquecia nem arrefecia
A escrita só tem valor para publicar....
Para fazer amor o que tem valor é conhecer ter e querer a pessoa
É bom, mesmo em estado desgraça
Sou obrigado sempre a encontrar uma palavra uma frase ou todo o texto
Que me ligue
Ainda que não esteja nem tenha nada que ver comigo
Quando não sai logo revejo
Costumo desesperar sempre nisso
Uma simples palavra que te ligue
Estás a ver mais um texto dificílimo
Fico um pouco a saber que sou mais um entre tantos
Aquele o descartável o pedaço
Também te sentes assim?
Sempre sentiste?
Eu não te faço sentir isso ou faço!?
Só queria ser diferente
Mas sou igual
Tu podes ter a certeza que és diferente
Escusas de chorar ri-te sempre
Ou querias ser igual?
O fácil diz-se que não presta é nada
Eu gosto
Também gosto de tudo e difícil
Mas adoro o diferente
E amo o impossível
E sonho com o inexistente
Isso é
Frágil
Deixas-me frágil Sonho
Tristeza é o meu segundo nome
Mas disfarço com António
Gostava de o não ser
Ser incentivado a isso
Encomendarem-me algo concreto
E conseguir fazer
Escrever faz isto
A mim dá-me ocupação para não morrer apenas
E tu sempre em mim mulher
O sexo é para mim a passa de eleição
Sinto-me carente diariamente
Dás-me sempre se quiser
Tesão é o teu primeiro nome
Estou é a perder a noção do politicamente correcto
Até a noção do bem e mal
Do que devo e não
Do unitário ou do múltiplo
Quero agarrar tudo que alcanço
Mas sei que perdes
Perdes-me
Talvez quando pensas ou penso ou escrevo
Perdes a noção das coisas mas aposto que as aproveitas
As outras
Coisas que não eu
estou.... vazio......
Mas cheio de tesão ainda
Acho que consigo continuar a foder...... Ainda que não te Ame ou tu não me queiras.





publicado por bamos às 05:03
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Margarida a 25 de Fevereiro de 2005 às 04:53
Olá... Voltei à blogosfera... As tuas imagens são lindas adorei, tal como o teu texto sempre interessante e cheio de sentimento. beijinhos mt grandes pa ti


De Carla a 25 de Fevereiro de 2005 às 01:59
Nem sei o que dizer do que escreveste, João. Sinto-me em devaneio, sai como sai, é o pensamento veloz a praticar a ditadura sobre os dedos. Tem que sair tudo, não é? Que saia, então. Quantos de nós não ficamos a vaguear, sem noção concreta das coisas, quando tudo parece derrapar? E algo me diz que fazes amor, sim. Mas precisas por vezes repudiar essa ideia, como que para te convenceres a ti próprio que não resultas... Mas tu resultas e muito bem. Conheço-te uma parte tão humana e tão bonita que não acredito no mal que por vezes falas. Nem sempre precisamos dissecar tudo, questionar tudo. Basta sentir. E por aqui sente-se :) Beijo grande :)


De Cris a 25 de Fevereiro de 2005 às 00:42
Nunca ninguém é igual, João. Todos temos algo de especial dentro de nós q nos diferencia uns dos outros. Tu tb és especial... e isso está patente na garra que depositaste neste grito de n querer ser igual!
Sempre q te leio é como se te ouvisse conversar ctg mesmo... :)
Beijinho


De ferrus a 25 de Fevereiro de 2005 às 00:05
Perderes a noção do bem e do mal não é políticamente correcto....é grave, João!!! Necessita de uma reflexão e de calma....Muita calma! Que ela surja, pois o resto se tratará com lisura :-)))) Um grande abraço, João!!!


De tanya a 24 de Fevereiro de 2005 às 22:26
Oi João, estou fascinada com o teu texto, os teus post's estão cada vez melhores...Gostei muito das imagens,também, são muito interessantes... Beijinhos


De Ocean a 24 de Fevereiro de 2005 às 19:26
É assim mesmo, tratar as coisas pelos nomes, sem rodeios seríamos todos mais felizes( a honestidade faz tanta falta...). Como sempre genial!
Abraço


De Joaninha a 24 de Fevereiro de 2005 às 17:38
João, João... cada vez melhores os teus devaneios,... adoro ler-te, sentir o que sentes, e olhar o que olhas...Tanta sensualidades, tanto sentimento...fantaásticos todos eles, e tu ....adorei...beijinhos***


De andrye a 24 de Fevereiro de 2005 às 17:36
Adorei as imagens,perfeitas como sempre! as coisas magicas e q nos fazem ter curiosidade em descobrir tudo é o q mais me fascina.. belo texto.beijokas.


De Viceversa1000 a 24 de Fevereiro de 2005 às 16:40
O maravilhoso mundo: Das praia inacessíveis...privadas...particulares?! Essa foto faz-me lembrar praias que conheço e que são de acesso público, pena que por vezes isso destrói, por falta de cuidado e respeito da parte de quem as frequenta. Ainda que concorde com o livre acesso, claro, isso tira a riqueza delas na parte que toca o isolamento, o silêncio, entre outras consequências, mas: o bonito é bom mesmo partilhado. Fica bem


De Mar Revolto a 24 de Fevereiro de 2005 às 15:35
Gosto de te ver assim, a escreveres com força, com garra, capaz de derrubar qualquer muro que teime colocar-se à tua frente, vomitas sentires, não te intimidas por forma a mostrares a palavra, ainda que esta te possa causar alguns dissabores..., vai em frente Homem bonito!
Beijo grande


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds