Sexta-feira, 11 de Março de 2005

Hoje não falo do 11M







"Polémico? Irónico? Artistico? Humoristico? Eu? Naaa é mesmo desespero Eh Eh"


olha...
Com os teus
Se fossem inchados eram de outra pessoa qualquer talvez meus
Eu não consigo arranjar boa cara mas as olheiras são minhas
É mesmo da ma vida e noitadas
Cigarros
Directas, computador
Tenho andado distraído
Com algumas meninas simpáticas e lindas
E nos blogs
Tanto te conheço como te desconheço
É, é essa a minha arte
Desconhecer-me tanto como me conheço
Será Pessoa, isto?
É gente pelo menos
E no mínimo
Retiro o que disse!
O que eu disse não fui eu
Gosto de assim filosofar
Algures poesia ou simples dizer
No espaço que te pertence
Algures é próximo de nenhures
É mesmo tudo junto
Já não ocupo espaço
Não faço distinção ao tempo
Andam por aí a fluir
Sortudos são fluidos
Eu sou pedaço de rocha gelada
Eles rios ou mares gelados
Para me esculpirem
Devem ser mar…
Esculpir, escrever, pintar, quebrar o silêncio em pautas
São atentados a matérias que existem na natureza
Devia haver a liga de defesa das matérias naturais que estão a ser assassinadas
Chamam-lhe arte! Eh eh, posso aceitar.
Não são atentados mas formas de definir a natureza, por um lado e por outro de a moldar a nosso gosto diz um verdadeiro artista.
cobardes...... É igual a matar toiros na arena! Digo eu. Eh eh
Rochas indefesas como eu e tu que se vem em parte poeira
Poeira é, tu sim! Somos todos sou eu!
Partes minúsculas de rocha esculpida portanto
Nem tu, eu e a rocha
Serão jamais um e se sentirão de novo completos
Haja quem se responsabilize por isso
Que rolem cabeças
A culpa é do novo governo.
Eh eh
A arte não deixa avançar o mundo
Que me critiquem
Os comunistas
Não deixa mesmo!
Por isso é ai que se vai responsabilizar a corja que nos transforma rocha em pó
Eu sou comunista
Liberal e conservador.
Rochedo
Não consigo fluir em vulcão.....
Como devia
Eles conseguem tempo e espaço
Eu ando sempre despido nesse campo
De tudo com algum tempo que me atravessa
Em ondas de mar…
Espoliado até dos conceitos
Ou seja não pré-concebo ideia de nada
Fico por aqui não escritor
Pois estou a abrir um precedente gravíssimo
Que nos levará a ser o que os outros querem que sejamos
Preciso de descansar...
A cabeça
Vou-me calar
Ou falar de coisas banais
Já não encontro aquele início naquele olhar








publicado por bamos às 03:13
link do post | favorito
|
De Enamorada a 11 de Março de 2005 às 16:09
É necessário e urgente cuidares-te!Estou a ser o mais sincera e honesta contigo menino!Um beijinho grande


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds