Terça-feira, 17 de Maio de 2005

Nada enorme como o mundo








Diferente como sabia que eras

Nada é mesmo isso

Enorme como tu

No teu caso e na minha humilde visão é muito bom

Eu sou um pouco menos que a minoria

Mas estou quase sempre nas suas causas

Tudo em ti é assim bonito até nas partes menos luminosas

Bonito entenda-se diferente e agradável aos sentidos

A parte visível mesmo a sombria

E eu até vejo os cheiros na invisibilidade

Acho giro coincidências fazem-me sorrir

Aquecem-me esse místico

Que por vezes anda frio

Diferente; como tu sabes que sou








</html>
publicado por bamos às 04:40
link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De Carla a 19 de Maio de 2005 às 12:26
Também adoro 'coincidências', gosto de pensar nelas como sintonias :)) E nós temos muitas! :)) Beijo enorme, João querido :)


De Joaninha a 18 de Maio de 2005 às 09:11
O amor em cada palavra!! :):) Beijos**


De cris a 18 de Maio de 2005 às 00:54
Delicioso hino... É bom ler-te! Acredita q é mesmo bom!
Beijinho doce


De gaivotadaria a 17 de Maio de 2005 às 23:06
Ainda bem que és diferente!Se fosses igual a tantos(as) como escreverias assim, como pensarias assim, como sentirias assim?!


De Angel a 17 de Maio de 2005 às 22:26
Pois é...É assim...quando dou por ela já estou aqui...é que todos os caminhos vão dar a Roma, neste caso ao seu glamouroso blog.
é o blog entre os blogs, e como lhe disse está a tornar-se um hábito, como ler um jornal diário, tipo o Destak que é distribuido gratuitamente.
Por hoje deixo-o. Continue a insuflar os egos que por aí passam. Até breve.


De Laura Antunes a 17 de Maio de 2005 às 20:52
olha que delicia, diferente mesmo :) Abraço Laura


De Plantacarnivora a 17 de Maio de 2005 às 20:45
Sei????? Não me lembro de tal frieza rssssssssss.
Beijócas, aqui continua tudo lindo apesar da minha ausência, voltei e adorei ler-te: na tua duplicidade e cumplicidade...um pouco dúbio...mas faz parte integrante de ti. Continua bem.Fui....mas: volto e nunca sem antes deixar beijosssssssssssss


De Sonia a 17 de Maio de 2005 às 20:15
"Há sempre algum arrepio escondido nos meus armários de transparentes
e há ainda saudades de desejos guardados em baús azulados,
de luzes brilhantes, viajantes...em meus porões internos
Há sempre algum arrepio escondido nos meus armários de transparentes
Em camuflados desejos… bebidos em cálices de vinhos do Douro"
Beijinho Grande
www.lbutterfly.blogs.sapo.pt

PS... onde andas tu sem mim?


De sofialisboa a 17 de Maio de 2005 às 17:28
temos mistério no ar...que isso te faça feliz
sofialisboa


De imar a 17 de Maio de 2005 às 15:53
fazes uns post giríssimos. Onde te vem esse conecimento todo? adorava saber fazer assim. ès genial.Parabéns


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds