Domingo, 26 de Março de 2006

Palma...


































Eternamente Tu

O tempo não sabe nada, o tempo não tem razão

O tempo nunca existiu, o tempo é nossa invenção

Se abandonarmos as horas não nos sentimos sós

Meu amor, o tempo somos nós



O espaço tem o volume da imaginação

Além do nosso horizonte existe outra dimensão

O espaço foi construído sem princípio nem fim

Meu amor, huuum, tu cabes dentro de mim



O meu tesouro és tu

Eternamente tu

Não há passos divergentes para quem se quer

Encontrar



A nossa história começa na total escuridão

Onde o mistério ultrapassa a nossa compreensão

A nossa história é o esforço para alcançar a luz

Meu amor, o impossível seduz



O meu tesouro és tu

Eternamente tu

Não há passos divergentes para quem se quer

Encontrar



O meu tesouro és tu

Eternamente tu

Eternamente tu


 






publicado por bamos às 07:19
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Sombras a 26 de Março de 2006 às 19:12
Meu querido, se na vida tenho um valor bem definido é o de "ter tempo a perder com o que vale a pena!" Perde-te, pelo tempo que quiseres, nos meus sussurros, como eu me perco no rasto que de ti deixas nas tuas palavras... BEIJO


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds