Sábado, 22 de Abril de 2006

Enquanto se espera...




































É tudo assim




Destino o que tiver que ser sempre será.




Não tentes saber o que sinto




Tenta fazer-me sentir novas coisas e boas




Isso sei que sabes e consegues




Força...




É isso tudo e tudo




Se resume a isso




Nunca digas tudo o que queres....




Diz sempre mais do que tudo que possas querer




Para teres tudo que realmente desejas




Essa já eu aprendi




Pois dizia sempre o que achava ser suficiente querer




E nada tinha quase sempre




Agora exagero quase tudo, tudo mesmo




E tenho geralmente o suficiente para ir sorrindo de quando em vez




Exagero até na forma de te fazer sentires me




Por mim podes ser feliz...




Sei que se o fores alguma dessa felicidade será partilhada comigo




E agradeço!




E podes me deixar chamar-te amiga?




Um dia qualquer, essa amizade dá frutos vais ver




Chamados verdade e partilha, doces como tu amargos como eu 




Agridoces e sem caroços!




Eu vivendo




E tu cheia de vida! Felizes pois




Eu acho que a infelicidade não existe




Ou é ínfima




Existe apenas.... Vida tal qual ela é




Dura




E indefinida




Ninguém sabe realmente para que nasceu




Até ter um filho.




Depois o filho que descubra que nós já não temos tempo nem é esse o nosso
sentido




Todos nascemos felizes e a chorar




Depois morremos a sorrir... sem saber porque




É a maior felicidade que se pode ter




Infelicidade mesmo é morrer




Por isso só somos infelizes a infelicidade só existe




Quando sabemos que no segundo seguinte estamos mortos




E isso infimamente acontece enquanto se espera só depois dela.




 






publicado por bamos às 23:31
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 2 de Abril de 2006

dois três quatro que mais dá...


































Que bela... imagem

Será miragem...?!

Que fará aqui a est’ hora?!

És fruto do meu querer!

Traição da minha imaginação...

Resquícios de uma noite mal dormida

Onde entram imagens cozinhadas

Tenho uma enorme vontade de te comer

Sempre que te vejo ainda que seja por cá

... assim... cozinhando e confeccionada

Será doença ter fome?! Ou apetite de ti!

hummm tenho que ver isso bolas

Não se vá queimar tudo... e…

ui.... acordar…

Deve ser tudo maravilhoso.

E cozinhar é um acto de Amor... dizem

Sem esse carinho nada sai bem

Apenas um dia como os outros

Acorda-se num bom dia qualquer e vai-se para a cozinha

Amar quem tem a sorte de te…

Ai, coisa boa... nem sabe o bom que é... sentir essa energia

Assim sem se estar a espera, nunca espero…

Fui que me atraso…


 






publicado por bamos às 04:14
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds