Sexta-feira, 24 de Junho de 2005

O teu bom ar... me fazes bemVou arejar-te-esperoAté breve








É
sempre nova...



Uma
descoberta com mil anos



Acho
que querendo e em conjunto dois é sempre melhor que um...



Mesmo
falando-se de ali babas



Tens
um pé lindo



Que
nunca te falte o chão.



E
voas dançando como quem fala



O
único extremismo das tuas palavras



E
teu silêncio também é bonito



Dos
mais sensatos do mundo escrito



E
quando flutuas… não precisas do chão



E eu
quando o tenho.... dito...



O
mais cotado hoje em dia



É um
metro do teu chão



O
ar.... Até esse que fazes mover com a dança



Fica
aromatizado a ti e



Já se
fazem fronteiras nele



Por
isso adoro o espaço teu



E o
teu espaço é um universo infinito creio



Onde
há muito chão para conquistar



E
muito ar bom para respirar


</p>







 




publicado por bamos às 02:42
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Junho de 2005

Se senta sem ti me tros








Esse olhar
sombreado lindo e perturbador das minhas bases actuais no mundo



Essa
energia que se vê



Sente-se e
sentes um rubor.... Pelo corpo inteiro



É



Abres as
asas e sim



Voas, voas



Sim



Pelo menos
nesta vais voando



Um passo
decisivo de cada vez


</p>








publicado por bamos às 04:33
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Junho de 2005

E não, te, se esqueçam de olhar a lua hoje vai estar enorme








Olhar felino


E meigo



Adoro quando sorris!



Em cima



Cima logo abaixo do
olhar



Posso dizer a seguir
a essas mãos



Que fui feliz



E que a vida
realmente tinha um propósito



Não aguento muitos
mais despropósitos



A perna



A perna



Em baixo em cima no
meio



Já não vejo apenas,
te sinto te, sentindo-me



Agora deixa cá, a
perna e vem amor



Estás habitada sem
corpo



Moras na tua alma e
partilhas as rendas comigo



Estamos ligados



Essa tua perna me vai
fazer andar



Uma perna duas e duas
essas mãos



Adoro quando
argumento e te convenço



A me beijares assim
em mim em ti



Ainda que nunca te
tenha



Vou-te amar e ter
assim em ti sempre



Sempre em mim



Amor e menos



conversa...










publicado por bamos às 04:43
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 21 de Junho de 2005

Escola de amor.. o fadinho mora sempre por castigo num bairro tipo Cova da Moura








“Gosto
de ti 86400 segundos por dia




Assinado



O teu
contabilista”



Está
na tampa de um danone



Não
sou assim original



Achei
que se adequava



Eu
gosto de ti mais uns segunditos por dia coisa pouca



O
blog o blog ai o blog e as bigamias



O
blog é apenas um blog não passa de um local onde coloco umas loucuras sem
Sentido umas vezes e com sentidos por vezes.



De
mim e para mim tudo



Tudo
em mim faz.... Sentido



Não
há fases



É
apenas uma vida... atribulada



As
fases podem ser para quem lê...



Para
mim é apenas a minha vida......



Tem
que fazer sentido...



Não
deixam de ser loucuras apenas mas minhas



As
minhas loucuras



Por
isso não posso dizer fases



É
tudo uma fase



É uma
vida



Está
tudo ligado




Desligar-se-á um dia




Quando as luzes se apagarem




Palavras




Palavras




Palavras



Que
ninguém conhece bem a minha realidade




Sempre exprimi sentimentos



Umas
vezes alegres outras tristes




Outras apenas e só sentimentos nem tristes nem alegres



Como
a vida mesma




Faz-se



Mais
com um olhar e com uma acção do que com a escrita



Para
te dizer o que te sinto por exemplo..........



Teria
que passar a vida toda a escrever… sem dormir todos os segundos da minha
vida…



E
ainda assim temo, não conseguir me expressar



As
palavras só existem para quando não se pode ou não há um gesto



Eu
sou dos que pensa que nunca deveria usar uma palavra ou um sentimento
escrito




Deveria ser escritor de fazer gestos e acções



E
nunca precisar de dizer idiotices em blogs ou noutro papel qualquer



Não
ligues.....Amor, eu gosta de tu




Quero, creio que entendes o que estou para aqui a dizer



É
este um sentido te adoro




Acorda-se para um sonho




Depois acordamos a meio dele



E
reparas estás no mesmo pesadelo de sempre



Farto
de Amor e uma cabana estou eu e não procuro mais nada



Não
resulta




entendes.......



Sei
que entendes



Luto
e lutarei



Na
próxima revolução lá estarei



No
dia que eu acordar de manha e não pensar que é preciso sobreviver com as
coisas mais básicas tipo pão... sem ter onde o ir buscar e isso acontecer
com normalidade sem se pensar nisso....



Vou
fazer todos os meus Amores felizes.....



Até
lá... Vai vivendo na dúvida das minhas capacidades




Porque te esqueces... do importante



E
tens o mundo ao alcance da mão



O
amor também está... ai ao lado



Basta
apanhá-lo



Mas
não se consegue apanhar ou não se deve... se o teu principal pensamento está
em como satisfazer algo tão básico como comer, em alguns casos nada tão
básico assim mas enfim



O
amor está em todo lado...



Basta
vê-lo no meio de tantas outras coisas que compõem o ser humano



E
agarra-lo



Ou
realça-lo



Ou
faze-lo mais importante do que tudo o resto



Eu
até sou capaz de morrer a fome para que ele seja mais visível que a fome que
tenho



Se eu
pudesse



....



Abria
a escola do amor



Não é
mais do que dares, dares e dares-te



É só
isso



Nem
que seja um segundo por dia



Quem
te recebe tem que sentir que dês-te!




Dês-te



E
dês-te



Como
este texto que te estou a dar cheio de Amor...



Mais
um pouco e alguma proximidade física acabamos os dois em orgasmos múltiplos,
os dois ou os muitos milhões de bígamos enamorados que lerem este pedaço de
mim.



É
sexo puro



O
sexo é bom



E
importante



Sexo
com amor....



Ai,
ai




sem amor é o que é....



Não é
nada complicado



Basta
teres



O
sexo



E
procurar o amor no momento



Ele
ta lá




Camuflado




Escondido



Eu
sei lá



Mas
está algures em todos os seres vivos



Uma
paixão, atracão, amor...sei lá



Uma
paixão pode ser uma simples molécula química



Podes
sentir um forte cheiro que te goste por exemplo



Basta
um desconhecido por quem não sentes nada



Usar
o teu perfume favorito



Sei
lá uma palavra um ai



Algo
sentes sempre



Não
és pedra, é o que digo



És
ser humano e sentes



Eu
sou um TS



Sou
suspeito em falar de sexo



Menos
com as palavras menos com as palavras



Nada
disso é brincadeira



É
falar sério sorrindo



E com
alguma certeza de que não passam de palavras



Pois
a realidade ta bem longe



A
mais de 500 km ou quase



Louco
louco ou doido



Sou
sim



Sou
assim…




não tenho é vida para ser mais



E por
em pratica certas palavras



Perto
não se precisa dizer tanto




Faz-se


 


 









publicado por bamos às 04:35
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Junho de 2005

É bonita.... é bonita é bonita!







 




Acordou

o meu amor... vida minha é bonita!



Meu
amor..........



És
tão linda!!!




Obrigado



Por
me acordares Africa minha



Que
bom...



Estou
bem...



Com
saudade do meu amor que já conheço



Aqui
ta infernal




Lisboa



Adoro
tu




Acorda devagar amor



Toma
o teu tempo



E o
meu como se fosse teu também




Beija-me apenas e




Sesta-me contigo depois



Tenho
saudades tuas



Mesmo
estando aqui contigo sinto saudade



Isso
não é normal



A
normalidade seria eu te ter e poder olhar



Até
que me metas nojo com tão bonita que és



Mau
mau miau miau



Gosto
de tu gata



Mais
que o teu "conceito" de muito




Conceitos




Vasculha-me nos vastos




Vastaliza-me nesse conceito




Acrescenta mais...



O que
quiseres




Enche-me de natas batidas com açúcar



E faz
de mim a tua sobremesa favorita




Depois de um jantar a luz de velas



E
aromas de incensos de canelas



Gosto
de ti até esse ponto...



Vasto
o suficiente?!



Ou
ultrapassou o teu conceito de vasto!?




Devia-mos ser milionários os dois




Sabias




Aposto que estava agora a apanhar um qualquer avião



Que
nos levasse a casa



Se
tivesse alguma riqueza... ainda que fosso a maior fortuna do mundo



Ai…
ias ver o quanto eu realmente quero saber de tu



Essas
dúvidas dissipavam-se... nos meus sinais




Acorda devagar amor



Eu
acordei feliz com uma mensagem linda por ser tua



E
estou a soltar tudo que me fizeste sentir









publicado por bamos às 03:29
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 18 de Junho de 2005

Tu... tu ai tu!







 




Chegou o meu amor




Estou a olhar e vejo, sinto




Pensava: já vi tudo,




não vejo o que quero.



Não
sei... explicar!




Posso dizer ou pedir...



Ter
uma borboleta bem perto de mim




para olhar a cor dos olhos dela



E
tudo o resto nela é cor




Adoro o que me faz sentir



É a
coisa mais linda que me acontece em muito




Tempo desta minha vida que



É
mesmo uma loucura.




Gosto de a ver por cá




Numa banheira de espuma



É
pensando em ti que digo isso



Não
fiques seria



Meu
amor até para ser sério com estas coisas




Tenho sido injusto até comigo




Começar a sonhar brincado com as palavras




Quero tudo menos magoar-te e que percas a noção da realidade




Acho que o decurso natural neste momento



É
que faria tudo para poder estar perto de ti...




Vejo-te como uma motivação para uma vida nova




Sinto que és uma mulher lutadora e independente sim




Tudo que admiro numa mulher



E
mais



E
mais



O
teu bom gosto me deixa doido para aprender contigo.




Disse.



No
meio de um banho de espuma talvez tivesse saído melhor




Depois aprendo esses passos correctos



Com
música é bem mais fácil




Aprender aprende-se sempre



Até
com as peças de teatro mais rascas



Nem
que seja como não se faz ou deve fazer dizendo algo




Anda eu vou massajar tu




Pernas e tudo, tudo




Tudo



E
abraçar...




Será que te deixas abraçar carinhosamente com firmeza




Será que te posso contar histórias da lua ao ouvido olhando-a…




Vejo o olhar, vejo o luar



O
teu olhar mata



E
quase sempre tem esses reflexos ou parecidos.




Faço coisas se sentir muito



Se
não nada faço pura e simplesmente



Um
beijo ainda se solta



Não
tenho a certeza se te chega




Materializa-te!



Sua
desmaterializada




Gata!









publicado por bamos às 18:27
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Junho de 2005

Ai jasus dizes! ... De novo o mundo, vejo.







 



Porque é
que existes!!?



Só me
agravas a "doença"



Ou seja o
mundo é lindo cheio de coisas lindas intocáveis e inalcançáveis até que
quando se alcançam, esfumam se



Mal
grave mas passageiro como tudo



Nas
horas dos relógios dos Homens



Tenho uma
“paixoneta” por ti



Deves ter
visto vais sentindo isso.



Mas não é
grave



É apenas
“doença” tua beleza



E culpa do
meu relógio









publicado por bamos às 04:33
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Junho de 2005

Adoro esta...... alma que glossa as palavras com morangos







Citando

Virgílio Ferreira


 


 


 


 


 


 




 

 

"As
palavras são pedras, o que nelas vive é o espírito que por elas passa."







 




publicado por bamos às 04:00
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Junho de 2005

Seja feita a sua vontade (apenas enquanto ouvias)







Alegria Breve

"Enterrei hoje minha mulher -
porque lhe chamo minha mulher? Enterrei-a eu próprio no fundo do quintal,
debaixo da velha figueira. Levá-la para o cemitério, e como? Fica longe. Ela
pedira-mo uma vez, inesperadamente, acordando-me a meio da noite. Queria que
a enterrasse junto ao muro que dá para o caminho, porque se vê daí a casa
dela. Habituara-se a olhar para aquele sítio depois que ficou só. E pensava:
«Verei dali a janela do meu quarto.» Mas teria de transportá-la para lá. Não
tenho forças e cai neve. A quantos estamos? É Inverno, Dezembro, talvez, ou
Janeiro. Tiro a neve com uma pá, traço o rectângulo e cavo. Dois cães
assomam à porta do quintal, chupados de ódio e de fome. Ainda há cães pela
aldeia? Babam-se e uivam sinistramente. Tomo uma pedra, disparo-a contra um,
desaparecem ambos a ganir. E de novo o silêncio cresce a toda a volta, desde
a montanha que fico a olhar até me doerem os olhos. Olho-a sempre,
interrogo-a. (...)

Trago o corpo de minha mulher embrulhado num lençol. É estranho como pesa.
Dir-se-ia que a terra o exige com violência."


Vergílio Ferreira in Alegria
Breve






 





 




publicado por bamos às 03:48
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Junho de 2005

Cetim rosa... tatuado... Gloss no teu trabalho








Nunca
jamais nos deixaremos



Ainda
que te vás



Ou eu
desapareça



Almas
assim ficam coloridas no meu corpo




Tatuadas




Acabei de escrever “Angola Ultramar 2005”



“A
caminho da Turquia com o meu amor”



É só
tatuagem......



Sem
aviso prévio



É a
alma do soldado fiel...



A
tatuagem



Esta
esboça o teu invisível sorriso.......



No
caminho certo



O teu
sorriso é a tinta na minha tatuagem



É
sempre o caminho certo



Não
nos é dado tempo para arrependimentos



Posso
Amar-te pelas tuas músicas...



Não
significa que te diga ou sintas o meu amor, mas



Ele
será uma molécula de vida



E
fonte de inesgotável energia em ti...


 




 







Maldades que me (nos) fazes, com carinho. Post 200.




publicado por bamos às 02:34
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds