Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2005

Que me desculpem os outros não objectos

luz_palm_beach.jpg
"Ontem foi dia de Pedros"
Em perspectivas diferentes talvez
E também não
Eu sei o que é ser Pedro
Sou apenas João



Se já tens um pré conceito de tudo não oiças esta musica.
Se gostas e tens liberdade de pensar força eu também oiço.


Digas o que disseres fui um lindo objecto e senti-me gente!
Um humano descartável!
Coitado por ter sido usado para te conquistar o coração
Coitado por ter inveja de não estar nele
Sussurros,
Coitado
Ele acalma e começa a perceber que é objecto, vais ver
Agora julga-se gente
Pois aposto que é tratado como tal!
Que bom afinal sou um objecto
Há objectos que ficam com a vida dos donos
E a vida toda com eles
Há donos que ficam com a vida dos objectos
E toda ela com eles
Nos primeiros tempos
Têm que se usar
Sem identidade humana
É de um qualquer com gostos idênticos
Depois
Gosta-se estranha-se entranha-se
Estava a ver que não obtinha esse direito da parte que te toca
Estive dentro de ti, sei sou um objecto
Senti-me humano, obrigado por me mostrares que sou um objecto
Dá-lhe perspectiva
Assim tudo junto pode parecer pornografia

publicado por bamos às 03:47
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Domingo, 30 de Janeiro de 2005

Sem Palavras

luar.jpg

"Nunca mentiu este farol"


Sabes como eu sou com as gajas
Brinco seriamente
Para mim são todas senhoras
Não minto
Mentiroso ou homem é o que?
Aqui somos meios galegos
Logo celtas
Mentira não combina com homem
Sabias que atitudes são palavras gestuais e espirituais?
Tudo são palavras
Nada também
Neste momento nada são actos e tudo palavras ou não concorda!!?
Somos todos verbalizados com palavras
Actualizados
Que seria de nós hoje agora se não fossem as ditas
Ainda por cima escritas
Não faço outra coisa
Se não tenho tempo penso logo em pensar
Sabias que mesmo parada ages com o que te rodeia
Agora imagina uma mentira dita ou escrita
Pára
Eu sei como podes por essa malvada fora de teu ser
Pára olha-te
Isso compensa aqui o amigo
Equilibra com
Ténis
Tenta o golfe
É suave
E a pancada também é forte
É a perfeição de deus juntar tão distintas almas para se equilibrarem
Quando me insistem muito no vermelho eu vejo logo o azul
Sou, mas é um distraído!
Só os distraídos se parecem inteligentes
Os compenetrados nem olham para os lados
E perdem muita coisa que os faz parecer inteligentes
Mas são
Ele só olha para o que tem luz!!!
E brilha!
Olho sim ainda que me meta no escuro
Belo o tempo
Sou diabo mas não infernizo muito
Acho que isto lá para a meia-noite dava algo
Mas ainda agora acordei são seis de manha
Um gesto uma atitude não sentido é com certeza
Uma mentira
A melhor maneira de parares a mentira que vais dizer
É escreve-la, nem que seja uma só palavra
Obrigado pela tua
Ninguém é capaz de escrever uma mentira
Pois depressa é apontada

publicado por bamos às 06:39
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Sábado, 29 de Janeiro de 2005

No inicio

</head>









Para quem o quiser


um enorme sorriso


Um beijo


(: do tamanho do mundo :)




"sem fim à vista"



</html>

Eu Amo, gosto de Amar
É o que mais gosto
Pena é não o sentir
Fazer
Às pessoas......
Claro que sinto
Sinto é sem Amor
Ou usar essa palavra falsa e enganadora de todos os sentidos
Porque é uma ilusão Amar e ouvir-se Amo-te
Quando se vê o Amor bem distante e entregue a outras causas
O melhor mesmo é sentir-se amado e não ouvir que se é amado
Ahhhhhh
Sabe melhor fazer





</html>
publicado por bamos às 06:00
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2005

Monumento

TorredeBelem.jpg

"De uma vida"



A minha cabeça está nisso
Por isso sou eu e os outros
Portugal no mundo e eu em ti
Tudo farinha do mesmo saco
Vejo os outros por aquilo que sou e a perspectiva que tenho das coisas
Tal qual os outros me vêm a mim....
Como uma extensão do seu corpo e espiritualidade
Imagina, tens trombas
É, deves imaginar-me como um elefante
Sou quase apenas tenho a mais pequena
Qualidade de pensar que continuamos animais
Só para ter uma ideia e noção da realidade!
A vida é isso, trabalho sexo e descendência ou não?
Pode-mos dormir agarradinhos!
Leva-me contigo
Para dentro de ti tens um interior lindo
Embora eu agora só pense e veja o exterior
Só queria descansar a minha cabeça em teus seios!
Sentir todo o teu calor e energia
Depois de um dia cansativo
E uma noite sem dormir
Amanhecer e a teu lado
O tempo parou é absoluto
Eu não estou cansado
Também consigo adormecer a sorrir
Sou diamante ou granito bruto
Podia estar melhor se te tivesse!
Esculpida pedra fria lapidada


publicado por bamos às 04:03
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2005

Proveniente do sul

LUZ.jpg

"A luz que invadia"



Para variar claro
Quase sempre sim
Um pouco
Nada
Se fores tu e como és só tu
Quando me aborreço costumo dizer
Não mando dizer por ninguém
Sensível
Não é por mal que digo as coisas da pior forma,
Não pertenço a este meio nem a um outro
Sou um inadaptado de dois mundos
Sou um mundo à parte fruto destes dois
Pois estou no extremo de ambos
São questões meramente culturais e sociais = são porcarias de merda que interessa um caralho
Choca e o rosa fica rosa choque
O trabalho comeu-te!!
Até fiquei mole
E empanturrado
Imaginação fértil
Mole = com vontade de me esticar
E namorar
Estou a caminho disso
Com alguém a acompanhar-me já lá estava.
Namorar
Eu falei em namorar!?
Desculpa estou a ficar muito sulista.....
Devia ter dito de modo a que eu entendesse
É que namorar no norte e na minha concepção é diferente de no sul
Politicamente correcta e muito ajuizadinha
Aqui pimba
Tu os sentidos os sentidos e tu......
Quem me dera que um dia tivéssemos um império
Um império dos sentidos
Tu e eu, eu e tu
Sentados em pé ou deitados
Tu para mim o que achas que és?
Mas eu esclareço tudo
És um enigma
Adorava ver sentir e ter o teu mundo
Não achas que eu te mostro o meu
Na medida do que sei.
E transparente não sou?
Inconstante ou
Previsível e manipulavel?
Não é sinónimo
Mas é um convite
Deverias gostar de mim por ser imprevisível e inconstante
Mas não, preferes previsibilidade
Eu gosto de ti nem sei porque.
Previsíveis são os soldados depois de
Lavagens cerebrais
Os animais domésticos
Seres humanos que se portam como cordeiros diariamente
São do agrado de políticos
Não creio na política
Mas…
Tenho alterações constantes reagindo ao que me afecta
Posso reagir mal ou não no melhor sentido para mim, mas isso é outro filme
Não me queiras ave rara domesticada
Não sou tão diferente de ti
E de qualquer outro ser humano
Sou apenas diferente como todos
Isso não é mau, lamento que hoje no teu mundo se pense que deveríamos ser todos amarelos pois o restante da íris seria só dos eleitos
A culpa não é tua de pensares assim
Só repito, não ouses invadir
Entra a convite que sempre possuíste
Entra para sorrir e passar bons momentos
Não para falar do sexo dos anjos!
Achas que eu não te deixo entrar no meu mundo!??
Que mais te posso eu abrir da minha pessoa?

publicado por bamos às 04:52
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2005

Civilização para um é o inferno de tantos

</script>


































































 





"Será que recordo"

publicado por bamos às 02:32
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 25 de Janeiro de 2005

No Brasil e em Angola

09.03.2003 Miradouro da Lua.jpg

"Miradouro da Lua"


Descansar o pensamento
É o que tenho feito para ficar assim
Se chamam a isto poesia!!!
Achas que é poesia
Eu chamo loucura
Frases e conversas
Algumas comigo mesmo
Outras contigo
E com as musas
Kianda! Cultura!
Cultura universal ou simplesmente feitiços?
Os Angolanos para rir são os melhores
Com tanta miséria ainda conseguem rir-se deles mesmos
Kianda, Kituta ou Kisimbi são “espíritos das águas” e uma das entidades reguladoras do mar, dos lagos, dos rios, dos peixes, das marés e da pesca. Estão ligadas ainda à fecundidade feminina e às crianças, sendo a elas atribuído o nascimento de gémeos. Apresentam-se envoltas por um clarão luz e redemoinhos de águas ou de ar
Eu prometo me interessar mais por isso
Até nem preciso prometer já estou interessado
Eu sou um leigo
Uma paixão Angolana
Sim sim
Tanto tempo lá... deixado
Lembra-me
(Hoje o meu Avô faz anos onde quer que esteja, ele nunca viu Angola)
Aquele calor, clima, cheiro a terra e mar....musica!!
É bom sentir que alguém fica reconhecido por tão pouco!
Devia fazer algo por aquela gente!!!!
Tenho que fazer
Vamos dançar ou ouvir!?
SAMBA. É baile popular nas cidades e na zona rural no Brasil, sinonimo de função, pagode, fobó, arrasta-pé, balançar-o-esqueleto, balança-flandre. A palavra samba vem de SEMBA e significa umbigada na língua dos escravos de Luanda que iam para o Brasil. Somente em 1916 apareceu, pela primeira vez, a primeira música impressa mencionando a palavra samba: "Pelo telefone", de Donga, compositor carioca.
Um beijo grande Sampa hoje Também me lembras tu.
Até logo Avô dá um beijinho à Avó.


publicado por bamos às 01:43
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2005

Vivi

</head>

"Por viver até um dia"

</html>



publicado por bamos às 02:18
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 23 de Janeiro de 2005

Sonho com amor e "amor-te" veio-me mostrar que existe



"Frios mármores em muita vida e arte"


Parece que sonhei não tenho a certeza
Está frio
Muito frio
Acordei gelado
Ainda não estou a carburar
Nunca deixou de me acompanhar e saber quem sou
Como veio cá ter?
Foi estranho eu bem disse que estava frio
Nunca minto
Chama-me paranóico
Só hoje e agora se fez luz
Deixa-me em paz.....
Não fez nada de mais
Mas tem o poder de me vigiar
Acho que também gosta de ti.....
Eu sempre a tive presente
E o outro
Quando te dizia que não queria que falasses nele era não só mas também por isso
Sou desconfiado, tinha a certeza só não podia provar nada!
Hoje tirei todas a duvidas
Aí nasce logo a desconfiança que mais se pode chamar confusão
Acho que sou igual......só não digo nem direi nunca (acho) Amo-te
Procuro a todo custo algo que me falta um equilibrei uma compensação
Mas sendo justo e realista, não encontro, ainda que me sinta confortável e a gosto por momentos
No dia que nascer de novo isso vai acontecer sei sim
Hoje não, pois ainda estou vivo
Por muito que pareça
Nunca cheguei a morrer
Só sei que tudo que penso e temo e desconfio
Mais tarde ou mais cedo se prova ser correcto
Mas não entendo nada
Tu és aquilo que te rodeia
Interferes com o meio e o meio tem interferência em ti
Ninguém está fora, quisera eu e é o que tentei arduamente!!
Não há meio de nos desligarmos dele
Eu só sei que a loucura é a maior e melhor única forma de se dizer sou livre
Sem seres louco jamais podes dizer isso
Ninguém em estado de sanidade mental pode dizer sou livre e quero ser livre ao mesmo tempo!!!
Um louco pode
Estou a ficar tenso
Não teso
Esta conversa não é mais que divagação filosófica sobe aquilo que somos
Deixamos de ser e passamos a falar naquilo que somos!!
Não digo mais nada hoje.
Eu sou apenas eu, se me conseguir ver
Se me vejo com os teus olhos passo a ser tu
Hoje sinto que não tenho sangue
Acordei gelado vi-me ao espelho estou pálido
Quase morto mas ainda vivo
Eu não tenho medo de Amar
Adoro amar.
Já estou a viajar
Por mares de letras e cores
Formar um corpo que me faça parar
E dizer parei um minuto que seja a olhar, o mundo inteiro continuou a girar e não sabe o que perdeu.
E sentir a exclusividade de sentir que algo me faz parar e isso nem sempre é mau
Ainda que amor e desde que não
A morte


publicado por bamos às 06:51
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Sábado, 22 de Janeiro de 2005

Finalmente poesia"Gostos e desgostos"




Deus deu-me tanto durante a minha vida
Deu-me a luz dos meus olhos
Pintada de azul cor do mar
Deu-me um coração cheio de vontade,
Vontade para esperar.

Depois fez-me chorar
E seguidamente sorrir
Tirou-me da escuridão fria
Aqueceu-me com as asas do desejo

Fez-me olhar de frente,
Ter medo, tremer
Tocou-me com a sua bondade,
Para me ver renascer

Eu já nada esperava,
Pensava ter-me perdido.
No meio de tanto sofrimento,
Reencontro o meu alento.


Alimento para a vida
Luz de encantos desmedidos
Força que empurra,
Para o luar dos sentidos.

Olhar a beleza no teu toque
Ver a luz que existe lá fora
Fora de mim
Fora de tudo

Não és tudo para mim
És importante
Não és fundamental
Respiro sem ti
Deus deu-me a vida
Tu ajudaste a colorir

Outros pintores já tiveram
A intenção de fazer
Aquilo que tu fazes, dizendo:
- Amor, foi sem querer!!!


"Por: Laura Antunes"


Hoje quis dar espaço a uma amiga que tenho bem junto ao peito "Laura Antunes" que encontrarão brevemente numa livraria perto de vós, este conteudo é totalmente dela e reservando todos os seus direitos partilho convosco, espero que gostem e se puderem mesmo que não gostem comprem :) e ofereçam a um qualquer inimigo:)
Obrigado Laura por essa luz que teimas em mostrar-me.

publicado por bamos às 04:11
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Numa boa amiga silenciosa...

. Onde se inventa e de cert...

. Em beijos de luz a zul

. ...

.

Take...

.

Paix...

.

Enqu...

.

dois...

.

Palm...

.

Prim...

.arquivos

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005


blogs SAPO

.subscrever feeds